Um produto por dia, com desconto agressivo. Esse é o conceito do Ualaa!,  novo site do Busca Descontos, portal que trouxe ao Brasil o Black Friday e Boxing Day (datas que em 2011 movimentaram mais de 158 milhões de reais em vendas em apenas dois dias).

O modelo do Ualaa! é pioneiro no Brasil e inspirado no site norte-americano Woot, que nos Estados Unidos chega a faturar US$ 1 milhão por dia e foi comprado pela Amazon em junho de 2010. Este modelo de negóciojá é consolidado nos EUA, onde é conhecido como One Day, One Deal (um dia, uma oferta). “Nosso compromisso é oferecer a cada dia apenas 1 ótimo produto com desconto muito agressivo, o que nos diferencia dos sites de compras coletivas”, explica Eduardo Dotto Martucci, diretor do projeto. Para isso, o Ualaa! possui parcerias com grandes lojas virtuais do Brasil, como NetShoes, Walmart, Safari Shop, Magazine da Casa, Le Design, Nokia, entre outras. Além do menor preço, os produtos ofertados são aqueles que têm um grande histórico de buscas, ou seja, os mais desejados pelos consumidores.

Para os grandes varejistas do e-commerce nacional, o Ualaa! se apresenta como um novo jeito de liquidar rapidamente seus estoques. “Muitas pessoas comprariam mais smartphones, TVs e outros produtos se tivessem a oportunidade de pagar barato por eles”, explica Eduardo. Para chegar aos consumidores potenciais, o Ualaa! utiliza todo o know-how do Busca Descontos, portal que conta hoje com mais de 9,5 milhões de usuários cadastrados. “O Ualaa! já nasce grande, pois contará com toda a nossa expertise”, afirma Pedro Eugênio, CEO do Busca Descontos.

Os usuários que se cadastrarem no primeiro mês no Ualaa! ganharão um bônus de 10 reais em sua primeira compra e ainda concorrerão no sorteio de R$ 2.000,00.

História do Ualaa!
A ideia do Ualaa! surgiu depois de um levantamento interno que analisou o comportamento de compra dos usuários da internet. Os responsáveis pelo projeto perceberam que milhares de pessoas estariam dispostas a comprar mais se houvesse um bom desconto. O resultado agrada varejistas, que venderão mais, e consumidores, que terão a oportunidade de adquirir produtos por preços melhores.