Nem só de pitches e feedbacks consistiu a Latin Moot Corp. Pude conhecer outros profissionais, projetos, investidores… e creio que todo mundo saiu de lá conhecendo mais.

Uma das coisas mais bacanas que ouvi foi: tá chovendo investidor!

“Fomos over-subscribed de investidores”, conta feliz Partick Arippol, diretor da DGF Investimentos. “Aliás, interessante como na reta final chovem investidores”. A empresa finalizou a captação de recursos para a abertura de um novo fundo de investimento em startups. “Já estamos buscando deals”.

Ele comentou comigo quem são alguns investidores, quais empresas eles criaram e dirigem. Gostei, mas não posso falar. “São empreendedores de sucesso que ajudam a agregar valor a fundo”. Com certeza ajudam.

O que será que podemos esperar daí? Angels investindo em conjunto, com aportes maiores nas startups? Ou um número maior de startups investidas? Ou uma abordagem mais larga e flexível do que é capital de risco? E em quantos outros fundos isso vem acontecendo (além deste e do NascenTI)? Quantos outros angels estão por aí, agindo abaixo do radar, experimentando aos poucos, longe dessas minhas perguntas? Quando saberemos o real tamanho do nosso mercado?

Espero que o mercado continue crescendo e jamais saibamos conclusivamente o seu tamanho.